Todas as Cidades
Histórico
Chuvas

Um novo olhar para a inclusão

Um novo olhar para a inclusão
Adriana, 35, feliz com a recepção da gerente e colegas do DHO (Clique para ver mais imagens)
Marco Aurélio: novos projetos com foco em inclusão Rafael Brancaleone, de Lagoa Vermelha: elogio de colegas e clientes O ex-aprendiz Vitor, 19, sonha ocupar novos cargos Rozane: faceira com o estágio na cooperativa Daiane Bettim: salto de autonomia é visível entre aprendizes PCDs

A Cotrijal gosta de gente. Gente com sonhos, arrojada, que acredita na alma e não é indiferente à vida. Na vanguarda do agronegócio, investe em diferentes perfis e talentos para alçar voos seguros, encantar e fidelizar associados e clientes. 

Em Não-Me-Toque, um time não passa despercebido ao olhar de quem visita a Sede ou passa pelo caixa dos Supermercados Sede e Centro. A carioca Adriana de Souza Roveda, 35 anos, é transparente, gosta do olho no olho. Com formação em Design e fluente em inglês, vem se destacando na produção de materiais com foco na inclusão social na Unidade de Desenvolvimento Humano e Organizacional (DHO). 

“Eu cheguei cheia de medos pelo tamanho do desafio, mas quando vi o cartaz com desenho de gatos em cima da minha mesa respirei aliviada. Tô muito feliz. No lugar certo, eu diria”, comemora a auxiliar administrativo, feliz pela recepção calorosa das novas colegas de setor. Empolgada com a boa estreia e o trabalho Adriana já planeja novas ações. 

Em Lagoa Vermelha, Rafael Brancaleone, 19, é outro que arranca elogios de colegas e clientes. “É atencioso, comprometido. A gente tem o maior gosto de ter ele na equipe”, ressalta o coordenador do Supermercado Cotrijal em Lagoa Vermelha, José Rosalvo da Silva. 

Superação e talento 
Marco Aurélio Tagliani, 35, também entrou para o time da Cotrijal há pouco. Comunicativo e determinado, o coordenador de projetos sociais quer despertar um novo olhar para a inclusão através de novas parcerias. “A ideia é ampliar ações envolvendo pessoas com deficiência. Tornar a Cotrijal referência também em inclusão”, adianta. 

A deficiência nas duas pernas nunca foi barreira para o ex-atleta, com pós-graduação em Gestão Estratégica de Pessoas, formação em Administração e coaching. “O segredo é se aceitar e não ter medo de buscar as oportunidades”, fala. 

Disposição contagiante 
Rozane Lima, 47, de Não-Me-Toque, não economiza sorrisos como empacotadora do Supermercado Centro. Na função desde agosto, a aluna do Aprendiz Cooperativo PCD surpreendeu até a família com a conquista. Dedicada ela se esforça agora para que novas portas se abram. “Como muitos, sonho entrar para o time da Cotrijal e ficar até me aposentar”, revela faceira. O aprendizado, que teve início em agosto deste ano, vai até dezembro de 2020. 

Mais autonomia 
O Aprendiz Cooperativo PCD é uma dessas ações da Cotrijal com foco na inclusão e com saldo positivo. Dos 10 alunos da primeira turma, que já concluíram o programa, nove entraram para o time da Cotrijal. 

Vitor Lorena Corrêa, 19, é um deles. Alegre e disposto tem a admiração de colegas e clientes do Supermercado Sede. “Uma experiência ótima”, resume. Em 2020, o ex-aprendiz tem como metas retomar estudos e crescer de função. 

Feliz com a repercussão as ações de inclusão na Cotrijal, a avaliação da coordenadora do programa,  psicóloga e analista de DHO, Daiane Bettim, é das melhores. “Além de contribuir para a autoconfiança e respeito à cidadania, o Aprendiz Cooperativo PCD fortalece ainda mais a cultura da inclusão em toda organização”, enfatiza.

“É nas diferenças que a gente evolui. Por isso, a Cotrijal faz questão de ter no seu time pessoas com diferentes perspectivas, ideias e sonhos. É assim que vamos aprendendo juntos”, destaca a gerente do DHO, Simone Röhrig.

Diversidade – Para a Cotrijal, a inclusão é um trabalho sério e vem ganhado força em todas as unidades da cooperativa. No time, são 76 pessoas com deficiência, sendo 10 em curso de aprendizagem. 

Texto e fotos: Jornalista Elisete Tonetto/Assessoria de Imprensa da Cotrijal


Um novo olhar para a inclusão Marco Aurélio: novos projetos com foco em inclusão Rafael Brancaleone, de Lagoa Vermelha: elogio de colegas e clientes O ex-aprendiz Vitor, 19, sonha ocupar novos cargos Rozane: faceira com o estágio na cooperativa Daiane Bettim: salto de autonomia é visível entre aprendizes PCDs