Todas as Cidades
Histórico
Chuvas

USDA traz novas quedas na produção Argentina e reduz fortemente a produção mundial

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgou nesta terça-feira (10) os novos números do boletim de oferta e demanda de abril e trouxe reduções importantes na produção e nos estoques finais no mundo.

A produção mundial de soja reduziu de 340,9 para 334,8 milhões de toneladas enquanto os estoques finais recuaram de 94,4 para 90,8 milhões de toneladas.

Entre os números da América do Sul, a safra da Argentina foi reduzida para 40 milhões de toneladas, contra 47 milhões projetadas em março.

Ainda sobre a Argentina, o USDA revisou para baixo também os números dos estoques finais para 28,58 milhões de toneladas e as exportações para 4,2 milhões de toneladas.

No caso da produção brasileira, o novo dado é de 115 milhões de toneladas - número que veio em linha com o trazido pela Conab também nesta terça-feira (10) - e mais alto do que os 114 milhões do boletim anterior.

Os estoques brasileiros foram estimados agora em 21,07 milhões de toneladas, 600 mil toneladas a menos do que a projeção de março e, em contrapartida, as exportações nacionais foram corrigidas para cima e estimadas em 73,1 milhões de toneladas.

Soja EUA

Pouca mudança nos números americanos com redução dos estoques finais de soja de 15,1 para 14,97 milhões de toneladas. O recuo foi motivado principalmente pelo aumento nos esmagamentos (consumo interno), que passou de 53,34 milhões de toneladas em março para 53,61 milhões de toneladas em abril.

Milho EUA

No cenário norte-americano, o USDA trouxe um aumento dos estoques finais de milho do país, os quais foram estimados em 55,43 milhões de tonelada contra 54,03 milhões de toneladas de março. Os demais números vieram em linha com os projetados no relatório passado.

Milho América do Sul

O USDA diminuiu também a safra de milho da Argentina, que caiu de 36 para 33 milhões de toneladas. Os estoques finais foram reduzidos de 5,27 para 3,98 milhões de toneladas e as exportações caíram para 24 milhões de toneladas, contra 25 milhões do boletim de março.

No quadro brasileiro, recuo na produção de 94,5 para 92 milhões de toneladas, redução nos estoques finais de 11,42 para 10,92 milhões e diminuição também nas exportações para 33 milhões de toneladas.

Milho Mundo

No cenário global, destaque para nova correção para baixo dos estoques finais de 199,17 para 197,78 milhões de toneladas.

Fonte: Notícias Agrícolas