Todas as Cidades
Histórico
Chuvas

Projeto piloto na área de geoprocessamento

A Cotrijal esteve representada pelo diretor de produção, Gelson Melo de Lima, o analista de produção II, Edílson Baumgratz, e o gerente de desenvolvimento cooperativista, Enio Schroeder, e a Emater, pelo gerente regional de Passo Fundo, Oriberto Adami, o assistente técnico estadual na área de geoprocessamento, Antonio Borba, e o assistente técnico regional, Rudimar Petter.

Com foco na produção de grãos e meio ambiente, o trabalho tem o objetivo de capacitar técnicos da Cotrijal para o uso da metodologia, que vai permitir, entre outros benefícios, o desenvolvimento de um banco de dados espacial, geográfico e georeferenciado das áreas da cooperativa.

Para este ano, já estão previstos quatro eventos de capacitação, de 20 horas/aula cada um, com a participação profissionais da Cotrijal. Também será feito o mapeamento de um município piloto em relação às culturas de inverno e verão e áreas de preservação permanente.
A expectativa é grande, segundo o diretor de produção da Cotrijal, Gelson Melo de Lima. "Essa tecnologia vem na direção de nossas demandas, são ferramentas que qualificam a tomada de decisão e a adoção de medidas estratégicas, muito importantes tanto para a cooperativa como para os produtores", analisa.

Gelson Lima ressalta que a Emater é uma empresa de credibilidade e com objetivos similares ao da cooperativa no que se refere ao desenvolvimento do produtor e das comunidades. "Com esse trabalho, mais do que recebermos um produto da Emater, vamos adquirir capacitação para podermos andar com as nossas próprias pernas e podermos multiplicar esses conhecimentos em toda a nossa área de ação", observa Lima.

Para a Emater, segundo o gerente regional de Passo Fundo, Oriberto Adami, trabalhar com a Cotrijal é sempre muito gratificante. "Temos um histórico e uma visão de futuro que nos aproxima", ressalta, reconhecendo que esse projeto piloto na área de geoprocessamento deverá abrir portas para que outras ações sejam realizadas. A idéia da Emater é levar esse projeto para vários municípios da região e do Estado, através de parcerias também com as prefeituras municipais.

Além de consolidar o mapeamento das áreas de preservação permanente, e das áreas cultivadas, o conhecimento disponibilizado pela Emater através desse projeto de geoprocessamento, vai possibilitar, na avaliação do diretor de produção da Cotrijal, Gelson Lima, novas e mais qualificadas ações relacionadas ao uso do solo, agricultura de precisão, rendimento de culturas, logística, enfim, informações estratégicas para qualificar a tomada de decisão. E com um custo bem menor aos praticados no mercado.